loader
banner

From a business perspective, loneliness can be something that is often overlooked, particularly with the growing trend of hybrid workingNo ano passado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a solidão é uma ameaça urgente à saúde global. A pesquisa mostrou que representa o mesmo risco à saúde que 15 cigarros por dia. De acordo com o ONS, entre janeiro e fevereiro de 2024, um em cada quatro adultos no Reino Unido relatou sentir-se solitário. O governo estima que o custo da solidão severa por pessoa é de cerca de 10.000 libras por ano, como resultado do seu impacto no bem-estar, na saúde e na produtividade. Do ponto de vista empresarial, esta questão pode ser algo frequentemente esquecido, especialmente com a tendência crescente do trabalho híbrido. Em um local de trabalho conectado, os funcionários se sentem valorizados, apoiados e motivados a contribuir com o seu melhor.

Embora o equilíbrio entre vida pessoal e profissional desempenhe um papel importante, é importante reconhecer que, para muitos, o local de trabalho pode ser uma fonte substancial de ligação semanal com outras pessoas. Para coincidir com o Dia da Conscientização sobre a Saúde Emocional de ontem, fabricantes de móveis, especialistas em design e especialistas em estratégias no local de trabalho Miller Knolldelinear algumas soluções importantes que os empregadores devem considerar para apoiar as suas equipas, fazendo com que se sintam mais ligadas e menos solitárias.

Crie uma estratégia que priorize os funcionários: O primeiro passo crucial para as empresas é criar uma estratégia de local de trabalho bem pensada. Ao ouvir ativamente as necessidades e expectativas dos colaboradores e trabalhar com eles, as empresas podem cultivar um ambiente de trabalho convidativo e envolvente. Esta abordagem pode transformar o local de trabalho num espaço onde os indivíduos estão dispostos a deslocar-se, promovendo oportunidades de socialização e aliviando sentimentos de solidão. À medida que os funcionários consideram cada vez mais o escritório uma comunidade acolhedora e solidária, gravitarão naturalmente em torno dele, fortalecendo, como resultado, os laços no local de trabalho.

Oferecer oportunidades para conectar: A organização de eventos sociais, atividades de formação de equipes e oportunidades de networking após o trabalho facilita as conexões sociais e fortalece os relacionamentos entre as equipes. Incentivar a colaboração através de workshops ou sessões de brainstorming também cria oportunidades para interação significativa e construção de relacionamento fora de um dia de trabalho estruturado.

Projetando espaços com impacto: designar áreas comuns, como espaços de trabalho compartilhados, salas de descanso e almoço ou locais de reuniões informais, como lounges, pode incentivar conexões espontâneas e improvisadas e momentos sociais que podem ajudar a impulsionar a inovação, o espaço para explorar novas ideias juntos e moldar a equipe cultura. Ao conceber escritórios, os empregadores precisam de olhar além das secretárias e cadeiras – estes espaços servem como centros de união de equipa, promovendo um sentimento de camaradagem e pertença entre colegas.

Implemente sistemas de camaradagem: Nenhum funcionário é igual e nem todos serão extrovertidos e confiantes para socializar com suas equipes. Unir novos funcionários a membros experientes da equipe é uma forma útil de facilitar a orientação, a linha de apoio e a integração em uma nova cultura empresarial.

Iniciativas de bem-estar: desde aulas de ginástica em grupo, como sessões de ioga e mindfulness, até desafios de bem-estar e grupos de recursos para funcionários, como canais de liderança feminina, essas iniciativas promovem uma comunidade de apoio centrada em objetivos compartilhados. A integração de programas e iniciativas de bem-estar no local de trabalho promove o bem-estar holístico e fortalece as conexões sociais entre os funcionários. Também permite a conexão com outros funcionários com quem os indivíduos podem não ter a oportunidade de trabalhar diariamente.

Mark Catchlove, Diretor Global Insight Group da MillerKnoll comenta: “Em meio à epidemia de solidão, os empregadores devem priorizar a criação de espaços e oportunidades para que as equipes se sintam conectadas. A conexão é, em última análise, uma necessidade humana básica. As pessoas anseiam por um sentimento de pertença – especialmente no local de trabalho – mas a ligação também é complexa. Com base na nossa experiência de trabalho com empresas de setores como jurídico, educacional e serviços financeiros, entendemos que manter uma cultura bem conectada, onde as pessoas se sintam menos solitárias, requer avaliação, planejamento e cuidado constantes.”

A postagem Precisamos falar sobre solidão apareceu primeiro em Visão do local de trabalho.

https://workplaceinsight.net/we-need-to-talk-about-loneliness/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=we-need-to-talk-about-loneliness
Autor: Freddie Steele

A Uniorka oferece uma ampla gama de cursos de graduação, pós-graduação e técnicos, todas na modalidade a distância. Com foco em flexibilidade e acessibilidade, aliada a Faspec se destaca por facilitar o acesso à educação de qualidade para estudantes de todo o Brasil, oferecendo cursos em áreas como química, eletrotécnica, mecânica, segurança do trabalho, pedagogia, e muitos outros. Para mais informações sobre os cursos e inscrições, visite https://www.uniorka.com.br

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *