loader
banner

New research by the Royal Institute of British Architects (RIBA) suggests that 41 percent of UK architects are already using artificial intelligence (AI) on at least the occasional projectUma nova pesquisa do Royal Institute of British Architects (RIBA) sugere que 41% dos arquitetos do Reino Unido já estão usando inteligência artificial (IA) pelo menos em projetos ocasionais e, desses, 43% acham que isso tornou o processo de design mais eficiente. O RIBA IA relatório inclui os resultados de uma pesquisa perguntando aos arquitetos como eles estão usando e planejam usar a IA. Nos próximos 2 anos, 54% dos arquitetos esperam que a sua prática utilize IA e 57% pensam que isso melhorará a eficiência no processo de design. No entanto, esta ambição ainda não parece ser acompanhada de investimento, uma vez que 69 por cento afirmam que a sua prática não investiu em investigação e desenvolvimento de IA, e apenas 41 por cento esperam que a sua prática invista.

Com 70% da população mundial a viver em cidades até 2050, a IA tem um enorme potencial quando se trata de urbanização sustentável, de acordo com o relatório. 57 por cento dos arquitectos esperam utilizar a tecnologia para realizar análises de sustentabilidade ambiental nos próximos 2 anos. E 49 por cento consideram que são necessárias melhores ferramentas digitais, incluindo a inteligência artificial, para dar resposta à crescente complexidade dos edifícios – o que inclui adaptações climáticas e tecnologia de construção inteligente.

No entanto, existem desafios pela frente. 58% dos arquitetos acham que a IA aumenta o risco de o seu trabalho ser imitado. Alguns temem que isso lhes tire os empregos, mas as opiniões são divergentes – 36 por cento dos arquitectos vêem a tecnologia como uma ameaça à profissão, 34 por cento não a vêem dessa forma e 30 por cento são neutros.

Os arquitetos que responderam à pesquisa disseram:

“A IA tornar-se-á uma parte inevitável da nossa necessidade crescente de nos tornarmos mais eficientes, ao mesmo tempo que nos ajudará simultaneamente a lidar com complexidades cada vez maiores de design e construção.”
“Usamos IA para fornecer código para a automação de vários aspectos do gerenciamento de projetos e documentos, mas ainda em um grau muito limitado.”
“Usamos ambientes virtuais e gêmeos digitais para alcançar uma redução radical nas pegadas de carbono, energia, água e resíduos da dispendiosa construção física.”
“A IA pode oferecer aos arquitetos a oportunidade de trabalhar com mais eficiência e eliminar alguns dos trabalhos mais tediosos. Se for aproveitado, pode resultar em melhor cultura de trabalho, honorários e salários.”
“Aproveite, aprenda, molde e use. Está chegando e estando na onda, e não atrás dela. É apenas mais uma ferramenta a ser usada para gerar uma arquitetura melhor. Isso não tira a visão do designer, mas a auxilia.”
“A IA não pode produzir aquele momento de céu azul que o arquiteto consegue.”
“Os modelos atuais da GenAI foram treinados em dados protegidos por direitos autorais não licenciados. As pessoas que os utilizam podem ser responsabilizadas por violação de direitos autorais.”
“Geralmente não creio que a IA possa substituir a nossa integridade profissional nem a nossa criatividade, mas acredito que a IA pode ajudar-nos a avançar o nosso design de forma muito mais ‘rápida’ do que ‘melhor’. Acredito que ainda somos o condutor e o que resulta da IA ​​só pode ser tão bom quanto o que foi colocado nela.”
“Não existem regulamentações reais em vigor e os riscos éticos são muito significativos, desde a propriedade intelectual, criatividade no design, emprego e riscos potenciais também para o ambiente construído (se as coisas correrem mal).”

O presidente do RIBA, Muyiwa Oki, disse:  “A IA é a ferramenta mais disruptiva do nosso tempo e não podemos exagerar o seu papel na definição do futuro da arquitetura – desde o caráter das nossas cidades até à qualidade do nosso ambiente construído. Nossas descobertas mostram que os arquitetos são curiosos e têm a mente aberta, e alguns de nós são verdadeiros pioneiros. Ao promover a colaboração interdisciplinar e uma cultura de inovação responsável, podemos aproveitar o poder da IA ​​para criar um ambiente construído mais inclusivo, resiliente e sustentável. Não há como voltar atrás. O novo Grupo Consultivo de Especialistas em IA do RIBA baseia-se nas conclusões deste relatório para analisar as implicações éticas, profissionais e competitivas mais amplas da integração generalizada da IA.”

A postagem Dois em cada cinco arquitetos afirmam já usar IA em projetos apareceu primeiro em Visão do local de trabalho.

https://workplaceinsight.net/two-in-five-architects-say-they-are-already-using-ai-on-projects/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=two-in-five-architects-say-they -já-estão-usando-ai-em-projetos
Autor: Jayne Smith

A Uniorka oferece uma ampla gama de cursos de graduação, pós-graduação e técnicos, todas na modalidade a distância. Com foco em flexibilidade e acessibilidade, aliada a Faspec se destaca por facilitar o acesso à educação de qualidade para estudantes de todo o Brasil, oferecendo cursos em áreas como química, eletrotécnica, mecânica, segurança do trabalho, pedagogia, e muitos outros. Para mais informações sobre os cursos e inscrições, visite https://www.uniorka.com.br

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *