Saiba tudo sobre figuras de linguagem

Publicado em: 3 de julho de 2019

As figuras de linguagem são um dos conteúdos mais abordados no Enem e vestibulares.  Classificadas em figuras semânticas, de som, de pensamento e de construção, as figuras de linguagem são recursos linguísticos usados para dar maior ênfase à comunicação, explorando os sentidos das palavras.

 Hipérbole, metáfora, metonímia… Você com certeza já ouviu algum desses termos, mas sabe o que eles indicam? Conheça cada uma das figuras de linguagem abaixo.

 

Figuras semânticas (ou de palavras)

Associadas ao significado das palavras, as figuras semânticas incluem a metáfora, a metonímia, a catacrese, a sinestesia e a perífrase.

– Metáfora: ocorre quando um termo é empregado com significado diferente do habitual, com base na similaridade entre o sentido próprio e o sentido figurado. Nessa figura, o conectivo comparativo fica subentendido.

Ex.: Aquele rapaz é um gato. 

– Metonímia: é a transposição de significados considerando parte pelo todo. Costuma ser usada para evitar a repetição das palavras.

Ex.: Bebeu o copo todo.

– Catacrese: ocorre quando atribuímos um “nome” a algo que não possui um termo específico.

Ex.: Quebrei a asa da xícara.

– Sinestesia: é mescla de sensações percebidas por diferentes órgãos sensoriais em uma expressão.

Ex.: Senti a frieza do seu olhar. 

– Perífrase: é uma expressão que designa um ser por suas características ou atributos.

Ex.: Soou rugido do rei das selvas.

 

Figuras de som

As figuras de som (ou harmonia) estão associadas à sonoridade das palavras. São figuras de som a aliteração, assonância e a onomatopeia.

– Aliteração: consiste na repetição ordenada dos mesmos sons consonantais.

Ex.: Três tigres tristes para três pratos de trigo.

– Assonância: é semelhante a aliteração, porém consiste na repetição dos mesmos sons vocálicos.

Ex.: A pálida lágrima de Flávia. 

– Onomatopeia: consiste na inserção de palavras que imitam os sons.

Ex.: Dormi ouvindo o tic-tac do relógio.

 

Figuras de construção

Também conhecida como de sintaxe, as figuras de construção interferem na estrutura gramatical da frase. São algumas das figuras a elipse, o polissíndeto, o pleonasmo e a anáfora. 

– Elipse: consiste na omissão de um termo facilmente identificável pelo contexto.

Ex.: A noite seria tranquila, não fosse o latido.

– Polissíndeto: é o uso repetido de conectivos ligando termos da oração.

Ex.: “… e planta, e colhe, e mata, e vive, e morre…”.

– Pleonasmo: é a repetição da palavra ou da ideia contida nela para intensificar o significado.

Ex.: Ele subiu lá para cima.

– Anáfora: consiste na repetição de uma ou mais palavras de forma regular.

Ex.: “…se você gritasse, se você gemesse, se você tocasse a valsa vienense…”. 

 

Figura de pensamento

As figuras de pensamento trabalham com a combinação de ideias e pensamentos. As mais conhecidas são a hipérbole e a ironia.

– Hipérbole: ocorre quando há um exagero intencional na expressão.

Ex.: Morri de rir ontem.

– Ironia: é a representação do contrário daquilo que se afirma.

Ex.: É tão bom que não conseguiu terminar.

 

Gostou das dicas? Continue estudando com a UNIOrka. Dúvidas e sugestões nos comentários. Queremos saber o que achou!

Deixe seu comentário: